Segunda, 08 Abril 2019 10:53

Stock Car: Julio Campos garante pontos para equipe Prati-Donaduzzi no Velopark

StockCar_Prati-Donaduzzi1.jpg

Julio Campos fica entre os 10 na corrida deste domingo, 7. Foto: Rodrigo Guimarães

Corrida de fortes emoções para a equipe Prati-Donaduzzi neste domingo de tempo instável no Velopark, em Nova Santa Rita, RS.

Julio Campos estava com o carro rápido em pista seca, mas a ameaça de chuva atrapalhou os planos da equipe. As diferenças de estratégias e um toque de Cacá Bueno fizeram Julio finalizar em décimo lugar. Valdeno Brito, que bateu nos treinos de sábado, 6, teve o carro todo remontado durante a madrugada, mas o piloto paraibano não conseguiu completar a segunda volta e abandonou a prova.

“Foi uma corrida bem bagunçada. Começou seca, choveu e erramos em trocar o pneu pra chuva. Acabei sendo tocado pelo Cacá Bueno. Mas ele era retardatário, então foi um acidente que eu não entendi. Ele me disse no final da corrida que não sabia que estava uma volta atrás. Não estava esperando essa tentativa de ultrapassagem. Perdemos mais três posições por causa disso”, conta Julio, que foca agora na próxima etapa.

Rodolpho Mattheis reforça a dificuldade em acertar na tomada de decisão em condições instáveis de pista como aconteceu neste domingo. “Se tivéssemos acertado na troca de pneus, poderíamos ter finalizado em terceiro. O carro está rápido. Terminar em décimo é longe do que a gente queria, mas vamos avaliar melhor o que podemos fazer para a etapa do VeloCittà”.

Superação: equipe Prati-Dnaduzzi vira a noite para montar carro de Valdeno

Apesar de o resultado na pista não ter sido o esperado neste final de semana, o espírito de equipe da Prati-Donaduzzi impressionou bastante. Após a batida de Valdeno Brito no treino de sábado de manhã, a equipe de Rodolpho Mattheis, com a ajuda da equipe parceira A. Mattheis/Ipiranga Racing, se mobilizou para reconstruir o carro e garantir Valdeno na corrida.

“A equipe trabalhou a noite inteira para colocar o carro na pista após o acidente de sábado. Queria agradecer publicamente aqui as equipes, que são parceiras. Porém, logo na segunda volta, começou a sair uma fumaça e estourou a mangueira de óleo da direção hidráulica. Então é impossível levar o carro sem o sistema todo funcionando. Se fosse no final da corrida eu teria continuado, mas sendo no começo resolvi abandonar e poupar pneu para a próxima etapa. Mas deu pra ver que vou ter uma carro competitivo durante o ano. Agora é olhar pra frente e recuperar nas próximas etapas”, conta o piloto.

“A gente já sabia que entregar um carro 100% virando a noite, com muitas variáveis, seria difícil. Ele acabou tendo um problema na direção, não pudemos testar o carro antes, então ele foi pra pista no escuro e sabíamos do risco. Mas fiquei satisfeito com o rendimento do Valdeno no geral, estava sempre muito rápido e na frente em condição de chuva. Dou meus parabéns a toda equipe que não dormiu à noite e nas semanas de preparação estavam dormindo poucas horas. Mesmo assim, fizeram um pit stop muito bom pro Julio, de 19s, ganhamos duas posições por isso. Não saio 100% satisfeito, mas saio de cabeça erguida”, finaliza Mattheis.

Sobre a Prati-Donaduzzi
A Prati-Donaduzzi, indústria farmacêutica 100% nacional é especializada no desenvolvimento e produção de medicamentos genéricos. Com sede em Toledo, oeste do Paraná, produz, aproximadamente 11,5 bilhões de doses terapêuticas por ano e gera mais 4,2 mil empregos. A indústria possui um dos maiores portfólios de medicamentos genéricos do Brasil e pretende incrementar em 15% seu faturamento e capacidade produtiva em 2019.

PARA MAIS INFORMAÇÕES
Rafaella Malucelli
Tabloid Comunicação
(41) 99666-8282
Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

 

Ler 238 vezes Última modificação em Segunda, 08 Abril 2019 10:57