Notícias

Stock Car: Campos e Pizzonia confirmam evolução no PR

9 Abril 2018, 12:00 am
Publicado em Últimas Notícias
Ler 136 vezes Última modificação em Segunda, 09 Abril 2018 12:28

StockCar_Curitiba. Antonio P..jpg

O piloto Antonio Pizzonia

O viés de alta manifestado nos treinos livres foi confirmado nos treinos classificatórios que definiram neste sábado as posições de largada da abertura da rodada dupla válida pela segunda etapa da Stock Car: o paranaense Julio Campos e o amazonense Antonio Pizzonia largarão respectivamente em 8º e 11º amanhã no Autódromo de Curitiba e mostraram que a Equipe Prati-Donaduzzi está no caminho certo rumo à conquista dos primeiros pontos na temporada. Rubens Barrichello (Full Time Sports) sairá na pole position da prova, com início marcado para as 11 horas e transmissão ao vivo pelo SporTv 2.

Campos, em 3º, e Pizzonia, em 8º, cumpriram até com certa tranquilidade a meta de entrar na segunda parte do qualifying. Acabaram ficando no Q2, que classificou os seis mais rápidos que brigaram pelo direito de sair à frente do grid de 32 carros. Mas evidenciaram a evolução da equipe depois da estreia desalentadora na Corrida de Duplas em março em Interlagos. “Agora estamos muito mais próximos de nossa realidade, que é andar entre os 10 primeiros, o que hoje em dia já é muito complicado na Stock Car. Agora, vamos nos concentrar em fazer uma boa corrida e começar a pontuar porque é disso que precisamos para entrar no campeonato”, lembrou Campos, vencedor de uma etapa em sua cidade em 2015.

A Prati-Donaduzzi sonhava colocar ao menos um carro no Q3 e essa possibilidade esteve próxima, especialmente com Campos. “Meus pneus já não estavam tão bons. Faltou meio ou um décimo, mas na verdade isso nos daria somente uma colocação a mais e não nos colocaria entre os seis. Foi uma pena, mas ficou de bom tamanho”, continuou. O regulamento que passa a vigorar a partir deste fim de semana, principalmente o reabastecimento obrigatório nas duas provas, traz variáveis novas que ainda precisam ser entendidas. “É verdade. De qualquer forma, a ideia é fazer ao menos um pódio nas duas corridas”, completou.

Pizzonia também louvou o crescimento do time comandado pelo diretor-técnico Rodolpho Mattheis. “Viemos evoluindo bastante ao longo do fim de semana. Estávamos muito fortes no Q1. No Q2, no entanto, o carro ficou muito traseiro, apesar de não termos mexido em nada. Não sabemos o motivo, talvez a calibragem possa ter passado do ponto. Foi uma pena porque foi o momento em que ficamos mais distantes do mais rápido. Até então não havíamos tomado cinco décimos. De qualquer maneira, temos um carro bem equilibrado. A corrida promete”, disse.

O ex-piloto da Williams na Fórmula 1 acredita que um leque de possibilidades se abrirá com o reabastecimento obrigatório. “O número de estratégias aumentará bastante. Muitos arriscarão mais do que no ano passado, pensando numa corrida só. Principalmente a primeira, porque vale mais pontos e pelo aumento da diferença de pontuação entre cada colocação. Mas é um formato novo e vamos ter de aprender ao longo do ano”, concluiu Pizzonia. 

Márcio Fonseca (MTb 14.457) | Assessoria de imprensa da Equipe Prati-Donaduzzi