Notícias

Stock Car: Campos sonha com prova diferente no Velo Città

3 Agosto 2017, 12:00 am
Publicado em Últimas Notícias
Ler 139 vezes Última modificação em Sexta, 04 Agosto 2017 11:46

stockcar_velo citta.jpg

Pista nova, meta nova. Cliente preferencial do Q3, a última parte dos treinos classificatórios em que apenas seis pilotos disputam a pole, o paranaense Julio Campos encara a estreia da pista do Velo Città no calendário da Stock Car como um divisor de águas para a Equipe Prati-Donaduzzi. Se o carro preparado pelo time capitaneado pelo diretor-técnico Rodolpho Mattheis já se mostrou dos mais velozes do grid em configuração de qualifying, agora chegou o momento de dar um salto à frente no ritmo de corrida. “Entrar no Q3 é uma tarefa dificílima, dada a qualidade da concorrência e o equilíbrio da categoria. Melhoramos muito nesse aspecto, mas ainda temos potencial para crescer nas corridas”, observa.
Campos saiu em 4º em Cascavel, 5º em Curitiba e 6º em Curvelo. Tem agora a oportunidade de partir pela quarta vez consecutiva entre os seis melhores. Até o momento, cumprida a primeira metade das 12 etapas, os líderes Daniel Serra (RC) e Thiago Camilo (Ipiranga/A. Mattheis) foram os únicos a entrar na terceira fase do qualifying em todas as oportunidades, atestando que as chances de bons resultados estão associadas às posições de largadas.
O amazonense Antonio Pizzonia, companheiro de Campos, vem rondando o Q3 (saiu em 7º em Cascavel), mas ficou com as chances comprometidas em Curvelo quando um acidente provocou a interrupção do qualifying nos minutos finais e o impediu de avançar ao Q2, a exemplo de outras forças do grid. “Ali não deu para fazer mais nada”, resumiu Pizzonia, que no domingo regressou aos boxes com o macacão imundo pelo poeirão característico da região de cerrado mineiro. Pizzonia ocupa atualmente a 25ª colocação.
O circuito do interior paulista, localizado na pequena Mogi Guaçu e a 170 km da capital, receberá a principal categoria nacional pela primeira vez, mas diversos pilotos guardam uma familiaridade com seus 3.438 metros de comprimento, 14 curvas e setores de subida e descida de outras corridas. Se jamais disputou uma prova oficial, Campos já sentiu o gostinho do traçado. “Dei umas cinco voltas num treino de Porsche. É uma pista de média baixa velocidade, virtualmente impossível de ganhar posições sem o botão de ultrapassagem. Por isso, largar nas primeiras filas será ainda mais importante”, lembra o 10º colocado no campeonato.
A programação será aberta nesta sexta-feira. Depois de um breve shakedown de 10 minutos a partir das 9h50, os carros retornam ao circuito às 11h55 para a primeira sessão de treinos livres de uma hora para cada um dos dois grupos. Os horários seguintes estão ligeiramente modificados em relação ao cronograma em vigor. Sábado, após os treinos livres das 10h50, o grid começará a ser definido às 14 horas. Domingo, a rodada dupla também começará com uma hora além do horário-base e a primeira bateria de 40 minutos tem largada prevista para as 14 horas.